Três grandes mitos que aumentam os riscos de câncer de pele

Hoje, 8 de abril é Dia Mundial de Combate ao Câncer. É uma data em que precisamos voltar a insistir na tecla da prevenção e, oportunamente, lembrar que também o câncer de pele (explico mais detalhadamente sobre esta patologia aqui neste link) mata e mutila, além de ser muito mais comum do que as pessoas imaginam.

Muitos mitos envolvem o câncer de pele. A maioria deles leva a negligências em relação aos cuidados essenciais (veja aqui dicas sobre como cuidar bem da pele no dia a dia) com a pele e com o devido acompanhamento de lesões suspeitas.

MITO 1

Dermatologista

A pele negra também precisa de cuidados de fotoproteção e check-up anual para evitar o câncer de pele.

O primeiro grande mito é o de que somente as pessoas muito brancas, com olhos e cabelos claros estão sujeitos ao câncer de pele. Embora de fato essas pessoas tenham a pele mais sensível aos raios solares, os efeitos cumulativos da exposição solar sem a devida proteção podem afetar qualquer pessoa.

Nesse sentido, vale ressaltar que pessoas de pele negra devem ser tão vigilantes quanto as pessoas de pele clara em relação aos cuidados diários de proteção, assim como com as visitas anuais ao dermatologista. A pele negra também pode ser acometida pelo câncer, sendo que um tipo raro e agressivo (o melanoma acral) tem maior prevalência entre pessoas de pele escura.

MITO 2

Outro fator bastante preocupante é o fato de a grande maioria das pessoas acreditar que o filtro solar só deve ser utilizado quando há exposição intensa e prolongada ao sol.

É claro que a conscientização sobre o uso nessas ocasiões, nos últimos anos, já representa um grande avanço. Mas as pessoas também devem se conscientizar de que as características do clima brasileiro exigem proteção o ano inteiro.

Isso significa uso diário de filtro solar no rosto e partes expostas do corpo, bem como adoção de medidas físicas para uma fotoproteção auxiliar. O uso de chapéus, sombrinhas e, até mesmo de roupas com fator de proteção (em alguns casos) não é excesso de zelo, mas sim algo que pode fazer toda a diferença!

MITO 3

Muita gente ainda pensa que só deve procurar o dermatologista quando algo incômodo aparece na pele. Mas não é por acaso que a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) preconiza que todas as pessoas devem ir pelo menos uma vez ao ano ao especialista.

Além de dar ao médico a oportunidade de orientar corretamente o paciente e fazer os devidos ajustes nas suas medidas de fotoproteção, o check-up dermatológico periódico permite que o profissional acompanhe atentamente qualquer alteração apresentada pela pele. O acompanhamento visual de um sinal suspeito, observando a evolução de uma lesão, é importantíssimo para o especialista poder agir em tempo hábil.

Agende o seu check-up dermatológico.

MEDIDAS IMPORTANTES

Devemos nos lembrar ainda que as medidas de prevenção aos cânceres, de uma forma geral, incluem: não fumar, consumir álcool com moderação, manter uma alimentação equilibrada e bem balanceada, gerir bem o estresse, praticar atividade física com regularidade, tomar sol com as devidas medidas de fotoproteção e manter em dia os check-ups médicos.

Absolutamente tudo nessa lista contribui para uma maior qualidade de vida. E, para curtirmos uma vida plena e saudável, a nossa pele – o maior e mais exposto órgão do corpo – precisa estar muito bem cuidada!